Take a fresh look at your lifestyle.

Bloco de Concreto em Barueri

Na hora de construir um imóvel, é sempre interessante ter opções práticas e baratas. Principalmente se a edificação for em Barueri, uma cidade rica que demanda obras rápidas, para retornos rápidos. Dessa forma, é bom podermos dizer que a Construção Civil tem a melhor solução: o uso do Bloco de Concreto em Barueri!

Barueri é um município da região metropolitana da capital paulista. Listada como a 9ª mais rica do Brasil, a cidade é um importante pólo empresarial. Sua fundação aconteceu em meados do século XVI. Na época, as missões jesuítas adentravam o País, com missionários que buscavam catequizar os índios e povoar o grande território.

Primeiro, Barueri foi uma aldeia, construída à margem do Rio Tietê. A Capela de Nossa Senhora da Escada, padroeira do município, foi o primeiro exemplo do avanço que estava por vir nos séculos seguintes.

Como importante recanto empresarial, Barueri se desenvolveu quando já era uma cidade propriamente dita, reconhecida assim pelo resto do País. Na década de 1970, com a Lei de Zoneamento Industrial, ela viu desenvolverem pólos empresariais como os bairros Jardim Califórnia, Alphaville, Tamboré e Distrito Industrial do Votupóca.

Ou seja, com trabalho duro da população, e o reconhecimento do município, Barueri cresceu de forma vertiginosa. Assim, qualquer empreendimento na cidade deve ser bem cuidado: se há sucesso na cidade, torna-se mais fácil a expansão a outras regiões do estado de São Paulo. É aí que entra o uso do bloco de concreto em barueri: na rapidez de construção.

Bloco de concreto: o que é?

O bloco de concreto é um material que pode trazer enorme agilidade e qualidade ao canteiro de obras. Para construção de um imóvel, ele consegue representar inclusive pilares e vigas, substituindo-as com maestria na sustentação de um prédio. Por ser tão importante e útil assim, essa peça deve ser produzida na indústria – e não em canteiros de obra, como se faz muito ainda pelo Brasil.

Esse cuidado é fundamental porque o bloco de concreto precisa oferecer segurança. Para isso, ele deve ser produzido com porções específicas de materiais. Precisa também ser prensado da forma correta, e ainda passar por testes. Quando produzido no canteiro de obras, o bloco não possui nenhuma dessas garantias. Assim, apesar de parecer mais barato inicialmente, pode “cobrar” do responsável pela obra quando houverem problemas estruturais.

A mistura básica para fabricação de um bloco de concreto é composta por cimento, cal, alumínio em pó e área. Associados, esses itens criam a propriedade aerosa, mas ainda dando completa rigidez ao bloco, dando vantagens diversas àqueles que escolhem utilizar o material.

Vantagens do bloco

O primeiro benefício no uso desse tipo de peça é o isolamento acústico. A característica é garantida inclusive pela composição aerosa do material, e evita que barulhos externos ao imóvel incomodem os indivíduos que estiverem em seu interior. Evita também que sons de um andar chegue a outro, vantagem interessante principalmente para edifícios residenciais.

Tomando o bloco de concreto como a base de uma edificação, ganha-se também no bolso. Por substituir vigas, ser maior que tijolos de alvenaria, e até mais barato, a engenharia da construção tem economia bastante interessante. Isso, claro, sem perder em qualidade, uma vez que há imensa segurança e solidez em construções de imóveis com o material.

O acabamento da construção costuma, também, ser mais interessante. Os blocos de concreto podem ser comparados a peças do brinquedo Lego: quando bem produzidos, se encaixam perfeitamente um sobre o outro, sem desníveis. Assim, basta utilizar argamassa para ligar as peças, e o edifício “cresce” reto e sólido.

Também graças à essa facilidade de “montagem”, há a aceleração do processo de construção, pois erguer uma parede sólida e reta é bastante mais prático do que em construções com tijolos de alvenaria, alicerces e outras técnicas. Além disso, há o tamanho maior do bloco, que diminui a quantidade de peças utilizadas.

O item possui ainda propriedades térmicas. Ele não absorve muito calor, e por isso mantém a temperatura interna do imóvel agradável a qualquer hora do dia. Existe ainda a grande resistência dos blocos, que conseguem suportar sozinhos toda a edificação.

Outros benefícios do uso

Ademais, a utilização dos blocos de concreto traz facilidade na instalação de canos e fiações elétricas. A maior parte dos tipos de bloco existentes possui estrutura “vazada”, grandes furos que permitem a passagem das estruturas citadas sem a necessidade de cortes ou furos no material. Há também tipos próprios para canaletas e aqueles chamados de “meio-bloco.

Os meio-blocos são interessantes porque permitem que a construção seja finalizada sem que o trabalhador tenha a necessidade de cortar a peça. Como já tem tamanho menor, ela se encaixa perfeitamente nessa finalização da obra.

Finalmente, há a redução do consumo da argamassa, já que não é preciso muito material para junção das peças. Além disso, o gesso pode ser aplicado diretamente sobre o bloco, assim como azulejos, descartando a necessidade de cimento ou argamassa antes da instalação destes. Basta apenas o material para “colagem” dos azulejos, e o resultado é incrível!

Bloco de Concreto em Barueri: como escolher

A opção pelo uso do bloco de concreto deve acontecer logo na realização do projeto da edificação. É com essa definição que o engenheiro poderá calcular o material necessário, as dimensões dos blocos, a utilização ou não de meio-blocos, peças complementares e demais aspectos de uma construção.

Para atestar a qualidade do material, é importante observar sua homogeneidade e o seu aspeto compacto. As peças não devem possuir trincas ou imperfeições, pois características desse tipo podem afetar a qualidade da edificação.

Para a escolha correta, é fundamental ainda considerar a classificação dos blocos de concreto. O material de classe A tem função estrutural, podendo ser utilizado para qualquer tipo de construção. Já o bloco classe B e C só pode ser utilizado na construção de alvenaria acima do nível do solo – excluindo, por exemplo, a possibilidade de construção de uma piscina, que faz um buraco no chão.

Por último, o bloco de classe D não tem função estrutural. Isso significa que ele só deve ser utilizado em peças acima do solo, mas menores, como bancos de concreto ou outras estruturas que não se assemelhem a paredes.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.