Take a fresh look at your lifestyle.

Bloco de Concreto em Curitiba

O uso de blocos de concreto é uma ótima alternativa da Construção Civil: mais rápida, mais barata, por vezes até mais bonita. Por isso, é cada vez mais comum vermos o uso de bloco de concreto em Curitiba, em suas belas construções.

A alvenaria estrutural começou a se consolidar no Brasil na década de 1980. Ela não utiliza vigas ou pilares para erguer um imóvel – apenas bloco de concreto, “empilhados” e ligados num processo mais rápido que a construção “tradicional”. O resultado é sempre um processo mais barato, com cerca de 20% de redução de custos. O acabamento das paredes é também mais bonito, devido à sua facilidade em finalizá-la. Mas você sabe o que é um bloco de concreto?

O bloco de concreto

O bloco de concreto é uma peça da construção normalmente retangular, que permite ótimo encaixe e rapidez na execução de uma obra. O material deve sempre ser adquirido de indústria especializada, ao invés de produzida no canteiro de construção. Muito comum ainda em obras brasileiras, essa prática de produção é perigosa, pois não dá ao bloco nem a mistura, nem a prensagem ideal.

O bloco de concreto é produzido por meio da mistura entre água, cimento, cal e agregados. Esses “agregados” variam, e podem incluir alumínio em pó, areia, pó de pedra ou pedriscos. Juntos e em proporções previamente determinadas, esses componentes criam uma mistura seco, com aspecto de “farofa”. Em seguida, a mistura é levada a um equipamento que faz a vibração e prensagem, criando o formato do bloco. A etapa final de fabricação correta da peça é o processo de cura, que evita a perda de umidade do concreto e melhora sua resistência.

Todo esse processo resulta num material que deve ser avaliado pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). No Brasil, é a ABNT que atesta a qualidade de uma série de produtos, e que também garante a segurança em seu uso. Logo, a associação avalia a produção da indústria de modo a verificar a dimensão dos blocos; a qualidade de compressão do material; a absorção da água pelo objeto – que não deve ultrapassar 10%; e a retração por secagem. Com essas informações verificadas, a fábrica recebe ou não seu selo de qualidade, e apenas essa marca pode atestar as vantagens do uso daquele material.

Para ser considerado um material de qualidade, o bloco de concreto precisa também apresentar característica visual homogênea e ser livre de trincas ou imperfeições. Todas as peças de uma construção devem ainda ter variação mínima de tamanho ou peso. Do contrário, a estruturação da edificação sai prejudicada. Os blocos com aparência muito porosa têm baixa resistência, ficando fora dos padrões de qualidade necessários à uma construção.

Que bloco utilizar?

Os blocos de concreto possuem diferentes formatos e classificações. Cada um deles é ideal a uma construção. Comecemos, então, pelas classificações: blocos são categorizados nas classes A, B, C e D. As “divisões” nada têm a ver com qualidade, mas sim com a indicação de uso do material.

Deste modo, o bloco de classe A tem função estrutural, ou seja, serve para erguer estruturas como paredes. Essas estruturas podem ser construídas sobre o solo ou abaixo do nível do seu nível, como no caso de piscinas, que fazem um “buraco” no chão.

As classes B e C de blocos só devem ser utilizadas em estruturações acima do nível do solo. Já as peças de classe D não têm função estrutural, e devem ser utilizadas para edificações acima do nível do solo.

Há ainda três designações principais. Os blocos M10, por exemplo, devem ser usados para edificações de no máximo um pavimento. Os blocos M12,5, por sua vez podem estruturar até dois pavimentos. Para prédios de até vinte andares, as peças ideais são as designadas M15 e M20.

Vantagens do material

O primeiro benefício em se utilizar blocos de concreto numa construção é a resistência. Resistência contra agentes naturais externos, como sol e chuva, e a ações mecânicas, como choques e deformações. A alvenaria estrutural permite, ao mesmo tempo, agilidade na construção, uma vez que é mais prático ligar blocos do que tijolos de barro. O peso dos blocos, bem mais leve, é outro que contribui para essa agilidade, já que o transporte das peças pelos trabalhadores fica facilitado.

Uma obra baseada com blocos de concreto é também mais barata. Afinal, a quantidade de material é pequena, especialmente se comparada a obras de alvenaria “comuns”. Como muitas vezes dispensa vigas e pilares, há igual diminuição de custos, e de tempo, na execução.

Os blocos ainda facilitam instalações elétricas e de canos no imóvel. Isso uma vez que, na maior parte dos casos, eles possuem furos em seu interior. Assim, é possível fazer a passagem das estruturas por esses buracos.

Além do bloco comum, é possível encontrar no mercado o chamado meio-bloco. A peça corresponde ao tamanho de metade de um bloco original, e dispensa a necessidade de corte de uma peça inteira na obra. Há também peças em formato de canaleta, que facilita a instalação dessa estrutura. Já o bloco do tipo J facilita a estruturação da cinta de respaldo para lajes.

De qualquer modo, apenas o engenheiro e/ou arquiteto da obra pode definir a peça mais indicada para execução do projeto. Por isso, não exite em contatá-lo ao fazer a compra dos materiais necessários para a obra!

Bloco de Concreto em Curitiba

Curitiba sempre chama atenção. O município é conhecido pelo bem-estar de seus moradores, e sustenta o título de Capital Ecológica do Brasil. Tudo isso graças ao seu planejamento urbano e pelas belas áreas verdes.

A capital do Paraná é antiga. Ela foi criada em 1693, menos de duzentos anos depois do descobrimento do Brasil, e desde então se desenvolveu por meio de diferentes atividades. No século XVII, por exemplo, sua principal atividade econômica era a mineração. Nos períodos seguintes, veio a atividade pecuária e a intensa movimentação tropeira, ou seja, dos condutores de gado.

Já no século XX, o crescimento do município deslanchou, principalmente graças à industrialização do local. Na cidade, há indústrias têxteis, de plásticos, metais e várias outras. Há, inclusive, indústrias de bloco de concreto em Curitiba! Com isso, seguir as recomendações de segurança citadas nesse texto se torna mais fácil, uma vez que existem diversas fábricas que produzem o material de construção.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.